Blog

Quando e como investir em um novo fluido de corte?

Saber quando e como investir em um novo fluido de corte para otimizar a produção sem perda de qualidade é um desafio para o setor de usinagem de metais. 

Não são poucas as dúvidas que surgem neste momento: Experimento um novo produto? O que considerar? Quanto investir? Como encontrar um bom fornecedor?

Este é um processo extremamente delicado, pois existe o receio de “trocar seis por meia dúzia”.

Uma boa alternativa na busca pelo fluido adequado – que atenda às suas demandas de produção – é considerar os tipos de operação, materiais e equipamentos. Porém, é possível ir além e tornar a busca ainda mais funcional.

Na Solutio, por exemplo, é possível entrar em contato com o time de atendimento consultivo, que pode te ajudar nesta missão.

Fim da vida útil do fluido de corte: entenda os sinais

A vida útil é um super indicador da necessidade de troca do fluido de corte. Mas, como saber que essa hora chegou?

Se o seu tanque está muito carregado de cavacos, há excesso de óleo hidráulico ou a solução está começando a apodrecer é preciso entender os sinais!

Um fluido saturado pode causar danos como: 

  • otimização do desgaste de ferramental
  • problemas nos equipamentos
  • oxidação 
  • má qualidade do acabamento final das peças
  • problemas à saúde do operador

Você pode tentar alguma técnica de assepsia para aumentar a vida útil do fluido de corte. Alguns produtos com ação detergente e antisséptica podem ser adicionados ao fluido (no reservatório) para desprender as partículas/resíduos e deixá-las em suspensão. 

Como saber em qual fluido investir?

Acima de tudo, quando estiver buscando fornecedores pergunte sobre a realização de testes práticos.

Na Solutio, nós avaliamos a necessidade de testes e definimos – junto à sua empresa – a melhor forma para a realização. O nosso processo é baseado no relacionamento e na confiança que desenvolvemos junto a vocês. 

Tanto os testes, quanto a escolha do fluido adequado, são baseados no diagnóstico realizado pelo time de atendimento consultivo, responsável pela análise e cruzamento de parâmetros como: informações específicas da operação, materiais usinados, objetivos de produtividade, acabamento desejado, severidade da operação, etc. 

O fluido de corte ideal deve contemplar refrigeração, lubricidade, acabamento, desgaste da ferramenta, degradação da solução, entre outros fatores. Portanto, os testes podem assegurar que o fluido indicado, além de atender às necessidades específicas, tenha um custo benefício mensurável.

Atendimento pós-venda faz diferença?

A resposta é: com certeza!

O atendimento não pode se encerrar com a conclusão da compra. É preciso que o seu fornecedor mantenha contato para acompanhamento.

Por isso, nós nos preocupamos em oferecer atendimento próximo e constante com entrega de produtos com qualidade contínua.

Enfim, agora que você conheceu os principais aspectos para a troca do seu fluido de corte e está mais seguro, quando e como investir em um novo fluido de corte já não é mais um mistério!

Entre em contato com a gente. Vem pra Solutio!

 

Compartilhe esse post